September 22, 2016

Salvador reinventada

Depois de se tornar, até o final dos anos 80, o maior destino turístico doméstico e segundo internacional, do Brasil, SALVADOR, primeira capital e cidade-mãe do Brasil, vem amargando uma queda contínua do fluxo de visitantes. A culpa é únicamente de seguidas administrações desastrosas, sendo que os oito anos em que a cidade foi governada por João Henrique Carneiro, o ítem “turismo” mergulhou nas trevas da ignorância e autodestruição.

Não basta apenas o prefeito ACM Neto dar a muito necessária  “maquiada” em alguns pontos cruciais da cidade. Seria mais que necessário reinventar o destino Salvador, que hoje já não lidera nem mesmo o fluxo regional nordestino, perdendo para Recife e Fortaleza e seriamente ameaçada por Natal. Salvador precisa reviver o signo genial de PAULO GAUDENZI, o mais criativo e competente gestor de turismo que o Brasil já teve.

A ofensiva de marketing, agora que a cidade está minimamente limpa e o “astral” melhorou, se  revela nesse vídeo promocional que estreou nas redes sociais esta semana.  Nele, a beleza visual da cidada e sua densa e excitante complexidade está bem evidente. Entretanto, Sente-se – e muito – a falta de negros num video que refelete uma cidade habitada por 85% deles.

Vale o puxão de orelha. Salvador é linda, mas nunca foi e nem nunca será Ariana. E mais: para além da “plasticidade” dos promocionais – tem que ser assim mesmo – sempre foi e sempre será o conteúdo e a complexidade cultural do Recôncavo Baiano que atraiu gente de todo o mundo. Quem não entender disso, só vai estar ajudando a destruir ainda mais a cidade que é o berço da cultura brasileira

No mais, o vídeo é belo. Como diria José Simão, um colírio alucinógeno.

 

Related posts